sábado, 25 de agosto de 2012

Legumes ao curry

legumes ao curry

Outra noite o Steve preparou um jantar bem rápido e realmente delicioso.

Legumes ao curry
- meia berinjela em cubos
- meio pimentão em cubos
- 2 batatas em cubinhos
- temperos: curry, sal, óleo vegetal

Em fogo médio, numa frigideira antiaderente, coloque 4 colheres de óleo vegetal e refogue a batata até dourar, aproximadamente 10-15 minutos, em seguida junte os demais vegetais, mexendo de vez em quando. Tempere com sal, 1 colher de curry e cominho. Sirva com arroz e salada.

Hommus

café-da-manhã com hommus


Além de patês diversos, geléias, mortadelas 100% vegetais, também podemos usar hommus para passar no pão no café-da-manhã. Geralmente, os hommus comercializados nos mercados são livres de derivados animais, mas sempre verifique no rótulo antes de comprar.

Receita de hommus

- meio quilo de grão-de-bico cozido
- 2 colheres de tahine
- 2 dentes de alho moídos
- suco de meio limão
- sal e azeite a gosto
- cebolinha para decorar

Bata no liquidificador o grão-de-bico cozido com um pouquinho da água do cozimento até ficar com aspecto de patê. Junte os demais ingredientes.

Hamburger no pão francês

acompanhado de cebolitos

Hamburger no pão francês

- 2 hamburgers Ecobras (à venda nas lojas do Pão-de-Açúcar)
- 2 pães francês
- salada a gosto: alface picadinha, rodelas de tomate, cebola fatiada

Descongele os hamburgers, ponha em frigideira antiaderente (use óleo apenas se quiser), use fogo médio. Doure dos 2 lados. Monte o sanduíche do seu jeito: salada, catchup, mostarda...

Uma dica para comer cebola crua é lavá-la abundamente em água fria antes de servir. Assim, aquele gosto forte de cebola sai, mas o gosto bom fica. É fácil: corte a cebola do seu jeito, ponha numa peneira e enxágue sob a torneira.

fritando os hamburgers
hamburger no pão francês


Tomates verdes fritos

que delícia de prato!

Tomates verdes fritos
- 1 tomate verde em rodelas
- temperos a gosto: sal, pimenta-do-reino

Numa frigideira antiaderente, ponha um fio de azeite e em fogo alto coloque as fatias de tomate. Doure bem dos dois lados, tempere a gosto e sirva na refeição.

Na refeição da foto, preparamos também brócolis com cebola refogado.

Brócolis ao alho
Pegue um brócolis, lave-o, corte em pequenos raminhos. Numa frigideira em fogo alto, jogue um fio de óleo e refogue duas colheres de alho espremido. Assim que dourar, coloque os raminhos de brócolis e refogue mais um pouco. Salgue a gosto.

tomates verdes fritos

Suco de milho

suco de milho

Outra coisa bem brasileira e que eu estava morrendo de vontade era suco de milho. Lembro de viagens, quando criança, e sempre passávamos nos Ranchos da Pamonha em beiras de estrada. Depois que me tornei vegan, nunca mais tinha provado um. Mas como tudo no veganismo... é fácil fazer!


Suco de milho
  • 2 copos de leite de soja
  • 1 copo de curau
  • gelo e açúcar a gosto
Leve os ingredientes no liquidificador, bata bem. Coe apenas se desejar.


Receita de curau
  • milho verde cozido em grãos (lata ou natural)
  • leite de soja ou de côco a gosto
  • açúcar a gosto

Bata no liquidificador os ingredientes, colocando mais ou menos leite de soja a seu gosto, de acordo com seu paladar. Açúcar também. Coe com peneira.

Leve para cozinhar em fogo baixo por meia hora, mais ou menos, mexendo sempre. Coloque em tacinhas, potinhos plásticos individuais ou numa bonita travessa. Sirva morno ou gelado, polvilhando canela por cima.

Há várias marcas de leite de soja nos mercados. Até o supermercado Dia lançou seu próprio leite de soja, bem mais em conta que as outras marcas.


o milho debulhado

Polenta assada

Polenta

Outra sugestão boa e prática de se usar como mistura na comida é polenta. Quase todas as marcas de polenta pronta existentes no mercado são 100% vegetais. Mas para quem deseja fazer sua própria polenta:

Polenta

- 2 xícaras de farinha de milho (fubá)
- 6 xícaras de água
- sal, alho moído e outros temperos a gosto
- opcional: moho de tomates

Numa panela grande, refogue o alho e coloque a água e o fubá, mexa bem e deixe cozinhar por meia hora em fogo baixo, mexendo de vez em quando. Assim que começar a desgrudar do fundo da panela, está bom. No almoço da foto, cortamos a polenta em tirinhas e levamos para assar até dourar (aproximadamente 15 minutos). Você também pode servir com molho de tomates.

Como sobremesa, cereal de bolinhas de chocolate com leite de soja. Minha mãe tinha comprado uma marca que, além de 100% vegetal, é orgânica. Mais sugestões: http://www.veganismo.org.br/p/produtos-veganos.html

Cereal de bolinhas de chocolate

Pizza rápida de berinjela

Pizza de berinjela

Outro dia compramos uma massa de pizza 100% vegetal, e chegando em casa, queríamos algo realmente rápido.

Pizza rápida de berinjela
 
- 1 berinjela fatiada
- 1 tomate fatiado
- meia cebola em rodelas
- temperos a gosto: sal, pimenta-do-reino, orégano

Numa frigideira, jogue um fio de azeite e ponha as fatias de berinjela para grelhar, vire do outro lado também. Ligue o forno, arrume a massa da pizza: espalhe um molho de tomates, por cima ponha as fatias de berinjela, depois tomates, e por último a cebola com os temperos. Regue com azeite e leve ao forno até a massa da pizza dourar embaixo.

a fatia da pizza

Macarronada com molho de tomates e proteína de soja

Macarrão à bolonhesa vegan

Outra noite jantamos macarronada. As marcas de grano duro / sêmola não contêm ovos, assim como as massas integrais.

Molho de tomates com proteína de soja

- 8 tomates maduros
- 1 xícara de proteína de soja grande ou pequena
- temperos a gosto: sal, pimenta-do-reino, orégano

Pique os tomates, refogue-os em azeite até murcharem, mexendo de vez em quando. O molho vai demorar uns 20 minutos para pegar uma boa consistência. Enquanto isso, coloque a proteína de soja em água morna, espere 10 minutos até ficar macia e esprema. Junte ao molho.

Para cozinhar o macarrão: numa panela média, coloque água e espere começar a ferver; demora em média 8 a 12 minutos para ficar no ponto "al dente". Escorra. Salpique sal e um fio de azeite, ou uma colher de margarina 100% vegetal. Despeje o molho por cima ou individualmente em cada prato.

Sobremesa: salada de frutas

Proteína de soja com cenoura

Proteína de soja com cenoura

Duas opções de almoço simples: arroz, feijão e salada. Uma opção acompanhada de proteína de soja refogada com cenoura, outra com hamburger vegano da Ecobras.

Proteína de soja com cenoura

- 2 xícaras de proteína de soja escura
- 1 xícara de cenoura em rodelas
- temperos a gosto: sal, pimenta-do-reino, cominho, orégano , salsinha desidratada

Deixe a proteína de soja de molho em água morna. Depois de 10 minutos, quando estiver macia, esprema bem num escorredor de macarrão. Numa frigideira antiaderente, refogue as rodelas de cenoura até dourar. Junte a proteína de soja, temperando a gosto com sal, pimenta-do-reino, orégano e outros, mexendo até ficar com uma cor dourada.

Os hamburgers vegetais da Ecobras são encontrados nas lojas do Pão-de-Açúcar.

Hamburger vegano da Ecobras

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Batata-bolinha cozida / Creme de mandioquinha

banquete

Assim, só pelas fotos, não dá prá descrever como é gostosa a comida da minha mãe. Mas vou tentar pelo menos dizer como ela faz prá ficar tão gostoso. E veja que é simples: batata-bolinha cozida, chuchu, creme de mandioquinha, arroz, feijão e bife de proteína de soja.


Batata-bolinha cozida

- um quilo de batatas-bolinha
- meia xícara de água
- meia xícara de vinagre
- 4 colheres de azeite
- meia cebola crua picadinha
- meia xícara de salsinha picadinha
- sal a gosto

Cozinhe as batatas até ficarem macias, mas cuidado para não cozinhar demais. Misture todos os ingredientes acima, esse é o vinagrete que vai dar gosto às batatas. Basta misturar tudo e servir.


Creme de mandioquinha

- um quilo de mandioquinha descascada
- sal a gosto
- opcional: 1 colher de margarina sem leite

Cozinhe a mandioquinha até derreter. Então retire do fogo, escorra e reserve a água. Num prato, amasse a mandioquinha com um garfo. Volte a mandioquinha amassada à panela, vá adicionando água aos poucos até dar o ponto desejado de creme. Coloque sal e margarina 100% vegetal (creme vegetal) a gosto.


que delícia de refeição!

sobremesa: atemóia

Farofa de mandioca

arroz-e-feijão com farofa


Hmm... agora que achei o cabo da máquina fotográfica, posso recomeçar as postagens. Mudança é assim mesmo. rs

Uma coisa que eu tinha muita vontade de comer era farofa de mandioca, não tinha lá nos Estados Unidos.


Farofa de mandioca

- 2 xícaras de farinha de mandioca
- meia cebola picadinha
- 4 dentes de alho amassados
- sal, pimenta-do-reino, salsinha a gosto
- opcional: pedaços de banana picadinha

Numa panela, coloque 2 colheres de óleo e refogue o alho e a cebola, então coloque a farinha de mandioca e vá mexendo por alguns minutos, até dourar.

Assim que a cor estiver do seu agrado, transfira a farofa para uma travessa, não deixe na panela para não queimar o fundo.



cafezinho

domingo, 12 de agosto de 2012

Bolo de milho com goiabada

café-da-manhã vegano

No dia seguinte à nossa chegada, acordei cedo e resolvi fazer um bolo de milho com goiabada. Estava com tanta saudade de fazer bolo em casa!


Bolo de milho com goiabada
  • 2 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícaras de fubá
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 xícaras de água morna
  • 1 xícara de milho verde batido no liquidificador
  • 1 barra de goiabada em pedaços
  • meia xícara de óleo vegetal
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de fermento químico em pó

Ligue o forno no médio.

Misture os ingredientes secos: farinha, fubá, açúcar, sal. Após, adicione o milho verde, goiabada, óleo, e vá jogando água bem aos poucos, até dar o ponto de massa de bolo (ver o ponto da massa neste post aqui).

Depois de untar e enfarinhar uma fôrma, adicione fermento à massa e mexa delicadamente. Coloque na fôrma e leve para assar aproximadamente por 40 minutos ou mais, até sentir o cheirinho de bolo.

Olha só que lindo o café-da-manhã vegano: pão na chapa com margarina 100% vegetal (creme vegetal), mortadela vegana (comprada na Zona Cerealista em São Paulo), cafezinho e um bolinho simples de milho com goiabada. Delícia, né?


os ingredientes secos
o ponto da massa

a goiabada derretendo
bolo de milho com goiabada

mortadela vegana

Comida caseira vegana

comida vegan de mãe

Chegando no Brasil

Ufa!... finalmente no Brasil. Estava ansiosamente esperando por esse momento. Minha primeira refeição aqui foi na casa da minha mãe, ela já tinha providenciado uma deliciosa comidinha caseira vegan: arroz, feijão carioquinha, proteína de soja refogada com repolho e salada de alface, tomates e palmito. Na minha opinião, não tem sentimento mais reconfortante do que chegar na casa da mãe da gente e ser bem recebido.

Demoramos 8 horas para retirar as gatinhas do setor de cargas do Aeroporto de Cumbica. Eles deveriam facilitar esse processo, tanto nos Estados Unidos como no Brasil. Comprar passagem para humanos é tão fácil, mas para animais o processo é semelhante a uma tortura, tanto para os donos quanto para os animais.

Refeição vegana no avião e aeroporto

lanche do Starbucks

Refeição vegan no avião e aeroporto

Finalmente chegou o dia da viagem. Eu fui pros States com a passagem da volta comprada, poucas semanas depois, mas por imprevistos acabei ficando por lá quase 1 ano.

No aeroporto, ficamos várias horas esperando por causa das gatinhas, santa burocracia! Elas foram num voo antes que a gente. Na área de alimentação tinha o Starbucks, essa rede existe quase no mundo inteiro, e foi nossa salvação. Eles têm várias opções saudáveis e que por acaso são veganas, como por exemplo o lachinho da foto com brócolis e cenoura crus, pão pita e hommus. O Steve ainda pediu cereal com frutas vermelhas. E para nossa alegria, café com leite de soja hmmm...

Na hora de comprar as passagens, o Steve solicitou refeições veganas para nós, mas no avião simplesmente não tinha, eles não receberam essa informação. Graças a Deus, comemos salada de alface, tomate seco e azeitonas, e legumes cozidos (vagem, cenoura e tomates bolinha), acompanhado de suco de laranja, até repeti o prato, mas o Steve ficou chateado e não comeu de novo.


refeição do avião: salada

Thai Basil Beef

Thai Basil Beef

Um dia antes de viajar, fui me encontrar com a mãe do Steve. Ganhei dela um livro de culinária vegan e um avental muito fofo. Eu dei prá ela o livrinho "O que toda mulher deveria fazer uma vez", comprei prá minha mãe também. Achei o máximo esse livrinho e realmente todas deveriam ler.

Fomos almoçar num restaurante tailandês e pedimos Thai Basil Beef. Esse prato já foi postado diversas vezes neste blog. Receita aqui.

Depois fomos na casa dela, eu gosto muito das cachorras. E ela também tem plantas e flores muito bem cuidadas. É bem divertido ir lá e ver as fotos do Steve quando era novinho, ela ainda mantém o quarto dele. Na verdade, gosto bastante da minha sogra e acho que sou sortuda por isso!

As cachorrinhas


segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Torta de cookies

torta de cookies vegan

Sempre aprendi na escola que nos Estados Unidos as estações do ano são bem definidas. Os dias realmente são mais longos, às 8, 9 da noite ainda tem sol. No inverno, além da neve, escurece lá pelas 4 da tarde. É muito bonito aqui, muita natureza, muitos animais e muita gente se incomodando com animais.

O ser humano acredita ser dono de um pedaço de chão porque pagou para outro ser humano, e se incomoda com animais em sua propriedade. Muita gente aqui se incomoda com os cervos, dizem que eles comem flores do jardim. Se incomodam com os guaxinins pedindo comida no quintal. Se incomodam com as toupeiras saindo por um buraco da terra para respirar. É que os animais não têm as regras que o ser humano tem, eles estão apenas vivendo!

Hoje fomos a Seattle, o dia estava quente mesmo, do jeito que eu gosto. Fomos ao Maynard Coffee, estabelecimento vegano próximo da Universidade. Com o calor que estava, logo de cara pedi uma torta de cookies com chantili. Ai que delícia! Pedimos um burrito recheado com pedaços de seitan empanados e fritos, batata e pimentões ralados. Também batata-rosada doce frita, com molho tahine e maionese vegan com ervas.

Torta de cookies - base:
- 2 xícaras de biscoito maisena triturados (sem derivados animais); pode ser outro biscoito também de sua preferência
- 2 colheres de óleo de côco
- 1 colher de melado de cana
- 1 pitada de sal

Misture todos os ingredientes, modele a massa numa fôrma para torta e leve ao forno rapidamente para assar até dourar.

Recheio
- 2 xícaras de tofu macio
- 4 colheres de gelatina de algas ágar-ágar
- 1 xícara de água
- 1 xícara de açúcar
- 1 xícara de biscoitos cookies (sem ingredientes animais)
- gotas de limão
- meia colher de extrato de baunilha

Numa panelinha, leve ao fogo a gelatina com 1 xícara de água, ferva em fogo baixo até engrossar, mais de 5 minutos. Então, no liquidificador, coloque o tofu, açúcar, gotas de limão, baunilha e a mistura da gelatina e bata rapidamente. Em seguida, à mão, misture os cookies triturados, despeje essa mistura na base e leve à geladeira para gelar. Decore com chantili vegano - dica: Produtos Veganos.

Em seguida fomos à Sidecar for Pigs Peace, lojinha vegana onde os funcionários são voluntários e todo dinheiro arrecadado vai para un santuário de animais. Vale a pena visitar o site e aprender um pouco mais sobre compaixão.

Lógico que eu quis sorvete né! Nunca mais tinha comido um corneto na minha vida, e isso nunca me afetou porque o importante é ser vegan. Que delícia aquele sorvete!...

Burrito

por dentro do burrito

Batatas rosadas fritas

corneto vegano
Eu em frente à Sidecar for Pigs Peace

domingo, 5 de agosto de 2012

Sanduíche de vegetais

sanduíche de vegetais

Esta postagem está atrasada quase 1 semana porque a foto ficou esquecida na câmera. Quando fomos viajar para Washington, o Steve preparou esses sanduíches para comermos na viagem, foram 5 horas de carro.

Ele pegou pães de hamburger, espalhou mostarda, colocou fatias de tomates, cebolas, manjericão, pimentão, folhas de acelga e queijo vegano. Ficou muito bom!

sábado, 4 de agosto de 2012

Falafel

Falafel coberto com salada


Haja papelada para viajar! Tanta burocracia para levar as gatinhas no avião, bem mais que gente. Tivemos de ir à Olympia, uma cidade perto daqui, para pegar a documentação no USDA (Departamento de Agricultura dos EUA).

Lá fomos a um local onde vende falafel, muito bom! Pegamos e levamos para comer num parque próximo, o dia estava maravilhoso e comer no parque pareceu bem agradável. Havia lindas aves lá, repare nos bebês patinhos e sua atenta mãe no tronco de árvore.


Falafel
  • 1 xícara de grão-de-bico deixado de molho na véspera
  • 1 cebola picadinha ou triturada no liquidificador
  • meia cabeça de alho moído
  • meio ramo de cebolinha picadinha
  • 2 colheres de tahine
  • 1 colher de fermento químico em pó
  • sal, pimenta-do-reino, cominho em pó a gosto

Bata o grão-de-bico no liquidificador, misture todos os ingredientes, modele em formato de bolinhas e frite em óleo quente até dourar.

Sirva com tahine e rodelas de limão. Na foto as bolinhas de falafel estão enroladas em tortillas e cobertas de salada (pepino, tomate, cebola, alface) e com molho de tahine e limão.


Os patinhos no Parque

Molho gravy / Wrap vegano

Seitan ao molho gravy

Restaurante Quickie Too

Na quinta-feira fomos ao Restaurante Quickie Too, em Tacoma, nosso favorito. A comida realmente é muito apetitosa, e o estabelecimento vegano no estilo rastafári, com fotos do Bob Marley e do presidente Obama nas paredes.

Pedimos um "wrap" (salada, maionese e tofu grelhado enrolados na tortilla) e um almoço com bolinho de fubá, purê de batata ao molho "gravy", espinafre refogado, seitan empanado frito e macarrão com queijo vegano.

O seitan ou bife de glúten é fácil de fazer, postei a receita aqui. Você também pode comprar pronto, facilmente encontrado em lojas de produtos orientais ou naturais.


Molho gravy

- 1 xícara de água
- meia xícara de óleo vegetal
- 2 colheres de alho moído
- 2 colheres de molho de soja
- 1 folha de louro
- 1 cebola
- pimenta-do-reino, sal a gosto
- 2 colheres de farinha de trigo
- opcional: cogumelos de sua preferência: shitake, shimeji, paris.

Numa panelinha, refogue o alho e a cebola, junte os outros ingredientes e cozinhe rapidamente até engrossar.


Wrap vegano

Hamburger de lentilha

Hamburger de lentilha com fritas

Essa semana fomos para Washington conhecer a tia do Steve, Suzie. Muito calor lá! Eu devia ter levado meu biquíni, mas não sabia que podia tomar sol na casa da tia do Steve. Tentamos comprar um biquíni na Macy´s de lá, mas só tinham modelos "regular", que para os brasileiros significa maiôs anos 60.

Lá almoçamos no restaurante "Green Spoon" (Colher Verde), pedimos hamburger de lentilha, a opção vegan do cardápio. 

Hamburger de lentilha
- 1 xícara de lentilha cozida
- meia xícara de pão triturado no liquidificador
- farinha de trigo e de mandioca para dar liga
- sal, pimenta-do-reino, salsinha a gosto

Misture a lentilha cozida (sem água) com os temperos que desejar e o pão triturado. Polvilhe uma colher cheia de farinha de trigo, misture, polvilhe com farinha de mandioca. Se necessário, repita o processo até a massa ficar consistente. Molde em formato de hamburger e frite em óleo quente ou grelhe numa frigideira anti-aderente com um tiquinho de óleo. Também pode ser assado.