segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Natal Vegano 2016




Natal Vegano

Mais um Natal que comemoro em companhia de pessoas queridas e especiais que acabam se tornando sua família. Uma família que aceita sem preconceitos. Um Natal de Paz, sem nenhum animal morto à mesa, apenas excelente comida vegana e animais vivos para celebrar conosco a Vida!

Agradeço a todos por criar esse momento de esperança e exemplo para os animais e para o mundo.

Esse Natal Vegano aqui em São Paulo é aberto a todos que quiserem participar, basta se conectar comigo em alguma rede social. Não é preciso ser vegano para participar. Basta trazer algum prato salgado ou doce livre de qualquer ingrediente animal, ou então refrigerantes ou sucos de fruta prontos.



Estrogonofe de palmito, assado natalino, maionese, salada de macarrão, panetone, tudo vegano!

Ache o Alinho

Ache o Alinho

Alinho



Assado Natalino do Steve

Panetone de chocolate sem leite, ovos ou margarina



Assado de cogumelos do John

Maionese de legumes sem ovos

Nancy e sua deliciosa salada colorida

Bolo de chocolate e nozes da Silmara

Bolo de chocolate e nozes da Silmara

Mesa com delícias natalinas






quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Panetone caseiro sem ovos fácil




Panetone caseiro vegano fácil

Sem ovos, sem leite, sem manteiga, caseiro, sem conservantes, sem essência artificial, muito saboroso e fácil de fazer. Espero que aproveite essa receita simples e econômica.
Boas Festas!

Ingredientes:

  • 1 kg. de farinha de trigo 
  • 2 xícaras de açúcar (pode ser mascavo) 
  • 1/2 xícara de óleo vegetal 
  • 1 pitada de sal 
  • raspa e suco de 3 laranjas 
  • 100g. de fermento fresco para pão (fermento biológico, daqueles que se compra na padaria) 
  • recheio: 200g. de chocolate sem lactose picado, ou frutas como damasco e uvas passas, ou ainda nozes

Modo de fazer:

1) Num copo, misture o fermento fresco com 1 colher de sal e 1 colher de açúcar, vai virar um líquido; reserve. Numa bacia grande, misture 100g. da farinha de trigo com esse fermento, coloque um pouco de água também para formar uma massa tipo esponjosa, misture bem e cubra com um pano, deixe crescer por 20 minutos.

2) Misture a essa massa esponjosa (que deverá ter crescido bastante) o restante da farinha de trigo, açúcar, óleo, sal, raspas e suco de laranja, se necessário acrescente mais água até a massa ficar moldável e macia. Misture bem, por último coloque o recheio de sua preferência, cubra com pano e aguarde mais 20 minutos.

3) Separe 4 fôrmas para panetone de 500g. Divida a massa em 4 porções iguais, não rasgue a massa na mão, corte com espátula e coloque em cada forminha, o ideal é passar um pouco da metade da forminha. Deixe crescer até dobrar de tamanho.

4) Assim que estiver bem crescido, aproximadamente 1-2 horas, leve ao forno para assar na temperatura média/alto por 50 minutos mais ou menos.


quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Dia de Ação de Graças - Thanksgiving Day




Dia de Ação de Graças sem crueldade

Todo ano comemoramos o Dia de Ação de Graças aqui em casa por causa do Steve, que nasceu em Seattle, Estados Unidos. É uma data festiva americana tão comemorada quanto o Natal, mas sem presentes. A ceia é o principal. O dia sempre muda, por ser a quarta 5ªf do mês de novembro.

O presidente dos Estados Unidos sempre celebra a passagem simbolizando com um peru de verdade, "perdoando" o animal, que depois vai ser abatido. Que tristeza, pois o espírito dessa comemoração é agradecer tudo de bom da vida.

Aqui em casa é só alegria: ceia farta e apenas animais vivos comemorando conosco à mesa. Confira nossa adaptação vegana e à brasileira:


Receita de Assado Recheado de Ação de Graças

Recheio:

  • 4 pães de sal (de padaria, pão francês) ou outro, picados em cubos médios 
  • azeite a gosto 
  • temperos: sumo de limão, alho-poró, nozes picadas, sal, alho picado 
  • 1/2 copo de água

Numa frigideira, leve tudo para refogar bem até dourar. Reserve.


Crosta:

  • 2 copos de glúten em pó
  • 1 copo de qualquer feijão cozido
  • 1/2 copo de azeite, gordura vegetal ou outro óleo vegetal 
  • molho de soja a gosto 
  • temperos  gosto: sal, páprica, tomilho, sálvia, pimenta-do-reino, linhaça em pó, alecrim

Modo de preparo: 

Misture os temperos ao glúten seco, em seguida vá misturando os ingredientes restantes. Sobre uma tábua, abra essa massa, espalhe o recheio e feche. Eu gosto de utilizar barbante ou linha de costura para ajudar a não abrir.

Leve numa assadeira untada com tampa; se não tiver, cubra com papel alumínio. Vai ficar aproximadamente 50 minutos em forno alto; lembre-se de pincelar com uma mistura de azeite ou óleo de gergelim e shoyu por 2 ou 3 vezes.




 
Receita de Torta de Abóbora Doce

Recheio:

  • 1 abóbora moranga ou outra 
  • 1/2 copo de leite de soja ou outro leite vegetal 
  • 1/2 copo de açúcar 
  • temperos a gosto: canela e cravo em pó, gengibre ralado ou em pó, noz-moscada

Corte a abóbora ao meio e leve para assar por meia hora em forno alto em assadeira untada, com a parte cortada para baixo; deixe esfriar e retire a polpa com a ajuda de uma colher grande.

Crosta:

  • 2 xícaras de fariha de trigo 
  • 1/2 xícara de óleo de côco, margarina 100% vegetal ou gordura vegetal hidrogenada
  • 4 colheres de água gelada 
  • 2 colheres de açúcar 
  • 1 pitada de sal

Misture tudo; se precisar, adicione mais 1 ou 2 colheres de água gelada.


Uma variação dessa crosta é utilizar uma embalagem de biscoitos tipo maria ou maizena, esfarelá-los no liquidificador e fazer uma massa adicionando margarina 100% vegetal ou óleo de côco. Certifique-se de comprar biscoito sem derivados animais, como leite ou margarina com resíduos de leite em pó.

Pronto, agora é só levar a torta de abóbora para assar por meia hora ou menos, até a crosta dourar bem. Sirva gelada.








Outros pratos - acompanhamentos:

Além de uma bonita e colorida salada que todos vão apreciar, você também pode preparar purê de batatas, é típico dessa ceia. Sirva com vagens levemente refogadas. O Steve disse que arroz não é comum.


Se encontrar frutinhas cranberry, faça um molho açucarado para acompanhar o jantar. 
Bom apetite!





terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Aulas de Culinária Vegana

Hamburguers de tomate seco


Aulas de Culinária Vegana

Desde 2009 ministro aulas de culinária vegana em São Paulo. Começou por acaso, por eu achar fácil a adaptação das receitas para o estilo vegano, e pela necessidade dos amigos em aprender novidades e variações.

Porém, o tempo está ficando cada vez mais escasso devido ao projeto do selo vegano Vegan Society Trademark, algo que eu queria muito. Um sonho se realizando, com todos os percalços da realidade e também extremamente maravilhoso e emocionante.

Com as aulas de culinária vegana, viajei para vários Estados brasileiros. E olha que viajar é uma coisa que não curto fazer, por ter de passar sem meus lindos animais de estimação.

Em todas as aulas conheci pessoas incrivelmente maravilhosas. Muita coincidência ou seja lá o que for, levo na memória cada pessoa e sua energia. Que trabalho gratificante!

Espero que tenha conseguido passar bastante conhecimento e ajudado as pessoas, assim como cada um me ajudou e me trouxe ótimos momentos.

Fotos: querida Bruna Pessoa, do Mato Grosso!


Vegburger ou bife de leguminosas (feijão)

Ingredientes:

  • 1 xícara de: feijão carioca, azuki, preto ou branco, lentilha, grão-de-bico, fava, ervilha, etc.
  • temperos a gosto: alho, cebola, salsinha, sal, pimenta-do-reino, gengibre, curry, tomate, molho de soja (shoyu)
  • opcionais: tomate seco, azeitonas verdes ou pretas, cogumelos, alho-poró, algas marinhas a gosto
  • farinha para dar liga: farinha de trigo refinada ou integral, farinha de mandioca fina, grossa, crua ou torrada, gérmen de trigo, farinha de rosca, amido de milho

Bata no liquidificador ou processador os grãos cozidos (pode misturar vários tipos ou usar um só), coloque numa bacia e adicione temperos que quiser, também azeitonas, cogumelos, tomate seco, alho-poró ou algas marinhas.

Dê liga com alguma farinha: rosca, trigo, mandioca. Modele em formato de bife.

Para empanar, passe direto na farinha de rosca e frite. Ou então pode assar, fritar ou grelhar os hamburgers.

Rende 4 bifes bem bonitos.


Milanesa sem ovos

Hamburgers grelhados na chapa de ferro

Nuggets e burgers empanados

Pães-sem-queijo vegano

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Marmita prática para o dia-a-dia




Arroz-e-feijão com picadinho vegetal

Comecei a fazer uma coisa que achava que jamais faria: congelados! Eu, que não tenho microondas. Apenas comprei algumas embalagens, e assim que fui cozinhar feijão, coloquei o dobro da quantia na panela de pressão. Fiz o mesmo com o arroz e com o picadinho de proteína de soja com batatas e cenouras, molho de tomates e azeite de dendê.

Rendeu 4 fartas marmitas, além da refeição do dia. Está sendo ótimo aqui em casa, há dias que simplesmente queremos comer bem, sem ter trabalho nenhum. Eu descongelo direto no forno convencional, aquecendo em banho-maria.


Receita de Picadinho de proteína de soja

  • 1 caneca de proteína de soja pequena ou graúda
  • 4 batatas médias
  • 2 cenouras médidas
  • molho de tomates a gosto: fresco ou pacote
  • azeite de dendê a gosto

Numa panela com 2 dedos de água, leve para cozinhar as cenouras. Não é necessário cobrir os vegetais com água, apenas com vapor cozinharão mais rápido e sem perder tantos nutrientes. Após 5 minutos, coloque as batatas. Cozinhe até ficar macio por dentro, espetando com garfo dá pra sentir.

Deixe a proteína de soja de molho 2 minutos em água morna. Esprema bem. Leve para refogar bem até dourar numa frigideira com óleo.

Agora junte tudo: na frigideira da proteína de soja, coloque azeite de dendê a gosto (costumo despejar aproximadamente 50 ml), molho de tomates (eu coloco 1 pacote de molho pronto) e as cenouras e as batatas picadas. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto, e está pronto!


Validade e modo de conservação

No freezer, alimentos frescos e caseiros sem conservantes duram até 3 meses. Escreva na tampa da embalagem a data que você está levando para congelar, e também o conteúdo para não esquecer. Além da embalagem bem fechadinha, eu gosto de envolver em saco plástico próprio para alimentos e fechar com durex.


segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Trufa de chocolate fácil e saborosa




Chocolate sem lactose vegano

Normalmente, as pessoas ficam muito em dúvida na hora de comprar chocolate para produzir bombons ou ovos de Páscoa. Mas é simples: basta checar no rótulo, lendo atentamente os ingredientes. Não é difícil encontrar marcas que produzem chocolates sem leite ou outros derivados animais.

  • comprado o chocolate, o processo é o mesmo: derreter em banho-maria, com muito cuidado para não respingar gotas de água ou vapor no chocolate.

Na foto, você pode ver que comprei gotas de chocolate, achei por um ótimo preço. Mas normalmente compro chocolate em barra, e pico em pedaços grandes para derreter.

  • não deixo a água ferver; quando está quente, desligo, e continuo a mexer no chocolate até derreter. E lógico, antes que derreta tudo, eu já retiro da água quente, pois somente o contato com o calor faz o chocolate derreter rapidinho.
  • coloque no banho-maria gelado, eu ponho cubos de gelo na água, continue mexendo o chocolate até sentir sensação de frio nas costas da mão quando vc encosta a espátula de chocolate.
  • em seguida, eu coloco nas forminhas de plástico ou silicone, e levo à geladeira por alguns minutos. A forminha sempre tem de estar limpinha e 100% seca.
  • assim que estiver transparente do outro lado, significa que está pronto pra retirar o chocolate. Antes coloque o recheio, eu coloquei uma colher de creme de leite de soja e 1 morango bem grande. Daí coloquei mais chocolate derretido, e levei novamente à geladeira para endurecer.
  • repetir o processo várias vezes, pois o chocolate endurece magicamente rápido.

Ficou uma delícia! É uma tentação para todas as pessoas, e é também mais saudável, pois não tem lactose, assim não causa alergias.









quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Divulgação do Veganismo - Feira de ciência RJ

Pirâmide alimentar real


Divulgação do Veganismo

Amo divulgar o Veganismo. É um prazer ser convidada a ajudar em alguma escola, associação ou qualquer grupo para promover um bate-papo, palestra ou exibição de materiais informativos.

Se eu pudesse, compareceria em todos os eventos. Infelizmente não é possível para minha realidade. Ao menos, posso criar panfletos informativos para serem distribuídos. Há alguns arquivos aqui.

As fotos deste post são das alunas do Colégio Estadual Campos Salles de Teresópolis, no Rio de Janeiro, que foram classificadas para participar da FECTI - Feira de ciência, tecnologia e inovação no CEFET do Maracanã. Elas imprimiram o arquivo "Você gosta de animais" em A4, panfleto com 2 dobras para distribuição.

Achei o máximo a mesa com a pirâmide alimentar real, com alimentos e tudo mais. Ô criatividade! Eu daria nota 10. Pelo pouco que vi das fotos, houve muito empenho, estudo e dedicação.

Fico muito orgulhosa e feliz em ver que meu trabalho ajuda a divulgar o Veganismo para jovens interessados em promover esse estilo de vida pelos animais.

Parabéns, Juliana Amaral e colegas, pelo maravilhoso trabalho!



Os panfletos da Organização Veganismo Brasil

Banner explicativo sobre Veganismo

Banner sobre testes em animais

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Carne de soja




Proteína de soja

Nas minhas aulas de culinária sempre ensino a preparação da proteína de soja. Não há mal nenhum no consumo da proteína de soja. Mal mesmo é continuar a comer carne, quando todos sabem o mal que faz pra saúde, pro Planeta, para os inocentes animais, além da tremenda energia negativa consumida.

É muito simples preparar a proteína de soja e fácil encontrá-la, felizmente hoje em dia praticamente qualquer supermercado comercializa esse produto. É barato e expande, incha, ao contrário do que acontece com a carne, que murcha no cozimento.


Preparando a proteína de soja

  • você vai precisar hidratar a proteína de soja por 2 minutos em água morna; 
  • assim que estiver macia, esprema na palma das mãos até escoar o líquido de dentro, ou esprema no coador de voal (à venda aqui);
  • pronto, agora você pode refogar em óleo vegetal ou azeite, temperando com alho, cebola, sal, pimenta-do-reino, salsinha e o que mais desejar, dourando bem.

A proteína da foto ficou diferente pois fiz o processo de bater no liquidificador antes de espremer. Daí fica assim, bem desfiadinha.


Se sua intenção é fazer hamburgers ou almôndegas, não refogue:

  • coloque 2 colheres de farinha de trigo ou amido de milho e misture bem;
  • tente modelar um hamburger, então frite ou leve para grelhar; 
  • se não conseguir, coloque mais 1 colher de farinha e tente novamente, modelando na palma da mão.

Bom apetite!


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Dia Mundial Vegano

Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo


Marcha pelos Animais

São Paulo teve o Dia Mundial Vegano comemorado com uma marcha na Avenida Paulista, organizada pelas ativistas Magali Navarro e Annita Revi, com ajuda do Facebook.

Centenas de pessoas estiveram presentes com cartazes, fantasiadas de animais, segurando faixas, tudo para marcar o Dia Mundial Vegano.

A mídia esteve presente pela presença de uma repórter da CBN Notícias, e divulgação do site Catraca Livre.

Estivemos presentes com um stand distribuindo pequenos cartazes de PAZ e DIA MUNDIAL VEGANO, panfletos informativos e bolos. Vendemos camisetas com estampas da causa animal e chaveirinhos da Organização Veganismo Brasil.

Foi uma alegria participar. Apesar da pouca cobertura da mídia e adesão fraca (em vista do ativismo online, poderiam ter ido muito mais pessoas), o evento serve para nós, ativistas, reforçar o espirito de união em prol dos animais.


Comemoração do Dia Mundial Vegano

O Dia Mundial Vegano é um evento anual celebrado por veganos em todo o mundo em 1º de Novembro. Foi criado em 1994 por Louise Wallis, então presidente da Vegan Society, para comemorar o 50º aniversário da sociedade, e em 2014 o 70º aniversário dos termos "vegan" e "veganismo" e o estabelecimento da The Vegan Society.

Veganos de todo o mundo se reunem para celebrar os benefícios do veganismo para a saúde humana, animais e meio ambiente. Estandes na rua sobre Veganismo, distribuição de refeições, piqueniques e plantando árvores no Dia Mundial Vegano, tudo serve para divulgar essa ideia.  



The Vegan Society

Em 1944, em Birmingham, Inglaterra, Donald Watson se juntou com sua companheira e mais 4 amigos para formar um grupo diferenciado de vegetarianos não lácteos. Estava nascendo o Veganismo.

O grupo The Vegan Society existe até hoje, com um trabalho bem atuante de divulgação do Veganismo. Devido a esse maravilhoso trabalho, a Inglaterra é o local com maior número de veganos em todo o mundo.


O que é Veganismo

"Veganismo é uma filosofia e estilo de vida que busca excluir, na medida do possível e praticável, todas as formas de exploração e crueldade contra animais na alimentação, vestuário e qualquer outra finalidade; e por extensão, que promova o desenvolvimento e uso de alternativas livres de origem animal para benefício de humanos, animais e meio ambiente. Na dieta, significa a prática de dispensar todos os produtos derivados em parte ou totalmente de animais."

Essa é a definição original. O termo não tem conceito amplo, e sim definição registrada.


Dúvidas na hora de consumir

Muitos veganos hoje em dia têm dúvidas sobre os produtos que consomem. Se a pessoa não está comprando carnes, ovos, leites, derivados e roupas de couro, ou seja, tudo que provém de um animal, a dúvida ficaria nos produtos industrializados, tudo que vem embalado com rótulo discriminatório.

A dica é simples: os ingredientes têm de ser 100% vegetais; na dúvida, quando encontrar nomes técnicos esquisitos, entre em contato com a empresa por telefone ou email. O produto também não pode ter sido testado em animal em nenhuma fase de sua fabricação, bem como seus componentes, diretamente pela empresa ou terceirizado. Sendo assim, está OK para consumo!

Mas e se a empresa patrocinar rodeio ou se o empresário não é vegano?

Você não pode controlar o mundo, tampouco saber se o produtor de arroz, feijão e alface também não trabalham com abate de animais. Já é trabalhoso o bastante ter certeza se 1 (um) produto é vegano.

O boicote do Veganismo é um ato consciente positivo que promove o desenvolvimento de alternativas livres de origem animal, conforme sua definição. Assim, um produto 100% vegetal e não testado em animais, porém de uma empresa com má fama por testar em animais, deve ser consumido pelos veganos, afinal é estimulando o consumo de um produto 'bom' que a empresa começa a mudar os hábitos.

Divagações de lado, vamos nos mover para salvar os animais! :)



Eu segurando a plaquinha DIA MUNDIAL VEGANO


Nosso stand em frente ao MASP distribuindo informação


Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo

Ativistas felizes segurando as plaquinhas PAZ

Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo

Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo

Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo

Ele sempre está lá com a bicicleta enfeitada pelos animais...

PAZ era o que todos queriam

Nossas plaquinhas PAZ e DIA MUNDIAL VEGANO

PAZ era o que todos queriam

Dia Mundial Vegano na Avenida Paulista, São Paulo

Nossa barraquinha de divulgação do Veganismo, eu e Steve

Com a amiga Rita Amorim do lado